segunda-feira, 14 de abril de 2014

A questão relevante sobre o grito!

Olá Queridas!

Hoje vim dividir com vocês um texto que apareceu na minha frente por acaso, mas quando terminei de ler tive a certeza plena que foi Deus mexendo seus pauzinhos para que eu pudesse ler essas palavras. Estou vivenciando uma fase de trabalho intenso, muitas funções a ser realizadas, e como a maior parte do tempo trabalho em casa, é muito dificil administrar tudo isso com as crianças exigindo minha atenção o tempo todo. O resultado é que comecei a me tornar a mãe que grita do texto abaixo, a mãe com a paciência cada vez mais curta, e foi exatamente nesse momento que essas palavras de uma escritora americana chegaram até as minhas mãos. Sim, eu precisava muito ler isso, porque quando eu deitava a cabeça no travesseiro remoía cada grito do dia e me sentia péssima pela mãe que eu estava me tornando. Terminei de ler o texto com lágrimas nos olhos, porém determinada a ser mais paciente e mudar a partir daquele momento. Por isso, assim como essa leitura fez um bem tremendo para mim, pensei que poderia ser útil para alguma de vocês também. É um pouco longo, mas garanto que vale a pena a leitura.


A questão relevante sobre o grito

"Eu amo os bilhetes que recebo de meus filhos - sejam eles apenas rabiscos em uma folha amarela ou escritos em caligrafia perfeita e papel alinhado. Mas o poema do Dia das Mães que recentemente recebi da minha filha de 9 anos de idade foi especialmente significativo. Na verdade, a primeira linha do poema prendeu minha respiração e lágrimas quentes deslizaram pelo meu rosto.
"A coisa mais importante que eu posso dizer sobre a minha mãe é... que ela está sempre pronta a me apoiar, mesmo quando eu estou em apuros."
Mas nem sempre foi assim.
Em meio às distrações da minha vida, comecei uma nova prática muito diferente da forma como eu havia me comportado até aquele ponto. Eu me tornei uma mãe que gritava. Não era sempre, mas era intenso - como um balão extremamente inflado que fazia com que todos ao alcance da minha voz se sobressaltassem com medo.
Então, como minhas meninas, na época com 3 e 6 anos de idade, me fizeram começar com isso? Foi no modo como uma insistia em correr para buscar mais três colares de contas e os seus óculos de sol rosa favoritos quando já estávamos atrasados? Foi na maneira como a outra tentou servir-se sozinha de cereal e derramou a caixa inteira no balcão da cozinha? Foi quando uma delas caiu e quebrou o meu anjo de vidro especial no piso de madeira depois de ter sido avisada para não tocá-lo? Foi por que elas lutavam contra o sono quando eu precisava de um pouco mais de paz e tranquilidade? Ou foi quando brigavam por coisas ridículas como quem seria o primeiro a sair do carro ou quem tem o maior sorvete?
Sim, eram esses percalços normais, questões e atitudes típicas de crianças que me irritavam a ponto de perder o controle.
Isso não é algo fácil de escrever. E também não foi um momento fácil na minha vida para reviver, porque verdade seja dita, eu me odiava nesses momentos. O que acontecia comigo para que precisasse gritar com as duas pequenas e preciosas pessoas que eu amo mais do que a vida?
Deixe-me dizer-lhe o que tinha acontecido comigo.

Distrações

O uso excessivo do telefone, a sobrecarga de compromissos, várias páginas de listas de tarefas, e a busca da perfeição me consumiam. E gritar com as pessoas que eu amava era um resultado direto da perda de controle que eu estava sentindo na minha vida.
Inevitavelmente, acabaria por desmoronar em algum lugar. Então eu desmoronei a portas fechadas na companhia das pessoas que mais significam para mim.
Até um dia fatídico.
Minha filha mais velha subiu em um banquinho e foi atingida por algo que caiu na despensa e ela acidentalmente entornou um saco inteiro de arroz no chão. Com um milhão de minúsculos grãos no chão parecidos com a chuva, os olhos de minha filha se encheram de lágrimas. E foi aí que eu vi - o medo em seus olhos quando ela se preparou para o discurso de sua mãe.
Ela está com medo de mim, eu pensei, com a conscientização mais dolorosa que se possa imaginar. Minha filha de seis anos de idade está com medo da minha reação ao seu erro inocente.
Com profunda tristeza, percebi que eu não era o tipo de mãe que eu queria para meus filhos conviverem e nem era assim que eu queria viver o resto da minha vida.
Dentro de algumas semanas depois desse episódio, eu tive meu momento de colapso e ruptura - foi a conscientização dolorosa que me impulsionou à jornada do Hands Free. Chegara a hora de deixar ir a distração e entender o que realmente importava. Isso foi há dois anos e meio atrás - dois anos e meio de lenta batalha para diminuir a distração e excesso de eletrônicos na minha vida... Dois anos e meio para me livrar do padrão inatingível de perfeição e da pressão da sociedade para "fazer tudo". Ao deixar de lado minhas distrações internas e externas, a raiva e o estresse reprimidos dentro de mim lentamente se dissiparam. Com nova clareza eu era capaz de reagir aos erros e às injustiças de minhas filhas de uma forma mais calma, compassiva e razoável.
Comecei a dizer coisas como: "É apenas xarope de chocolate. É só limpar e a bancada ficará tão boa como se fosse nova."
(Mudei do suspiro exasperado e revirar de olhos para uma boa atitude).
Eu me ofereci para ajudar com a vassoura enquanto ela varria um mar de flocos de cereais que cobriam o chão.
(Em vez de pular em cima dela com um olhar de desaprovação e aborrecimento total).
Eu a ajudei a pensar por onde ela poderia ter deixado seus óculos.
(Em vez de envergonhá-la por ser tão irresponsável).
E nos momentos em que a total exaustão e o choramingar incessante estavam prestes a me derrubar, eu entrava no banheiro, fechava a porta, e dava a mim mesma um momento para esfriar a cabeça e me lembrar que elas são crianças e as crianças cometem erros. Assim como eu.
E ao longo do tempo, o medo que uma vez brilhou nos olhos de minhas filhas quando estavam com problemas desapareceu. E graças a Deus, eu me tornei um refúgio em seus momentos de dificuldade, em vez de o inimigo do qual queriam correr e se esconder.
Não estou certa de que eu teria pensado em escrever sobre esta profunda transformação, não fosse pelo incidente que aconteceu na tarde da última segunda-feira. Naquele momento, senti o gosto da vida sendo esmagada e a vontade de gritar estava na ponta da minha língua. Eu estava chegando aos capítulos finais do livro que estou escrevendo atualmente e meu computador travou. De repente, as edições de três capítulos inteiros desapareceram na frente dos meus olhos. Passei vários minutos tentando freneticamente reverter para a versão mais recente do manuscrito. Quando isso não funcionou, eu consultei o backup da máquina, apenas para descobrir que ele, também, havia dado erro. Quando eu percebi que nunca iria recuperar o trabalho que fiz nesses três capítulos, eu queria chorar, mas mais ainda, queria sentir e extravasar a raiva.
Mas eu não podia porque era hora de pegar as crianças na escola e levá-las para o treino de natação em equipe. Com grande contenção, eu calmamente fechei meu laptop e me lembrei que poderia haver problemas muito piores do que reescrever esses capítulos. Então eu disse a mim mesma que não havia absolutamente nada que eu pudesse fazer sobre esse problema naquele momento.
Quando minhas filhas entraram no carro, elas imediatamente perceberam que algo estava errado. "O que há de errado, mamãe?". Elas perguntaram em uníssono depois de vislumbrarem meu rosto pálido.
Eu queria gritar: "Eu perdi três valiosos dias de trabalho no meu livro!"
Eu tinha vontade de bater no volante com os punhos, porque sentada no carro era o último lugar que eu queria estar naquele momento. Eu queria ir para casa e corrigir os meus livros - e não transportar crianças para a natação, torcer roupas de banho molhadas, pentear cabelos emaranhados, fazer o jantar, lavar a louça e pôr crianças na cama.
Mas ao invés disso, eu calmamente disse: "Eu estou tendo um pouco de dificuldade para falar agora. Eu perdi parte do meu livro. E eu não quero falar, porque eu me sinto muito frustrada."
"Sentimos muito", disse a mais velha por ambas. E então, como se soubessem que eu precisava de espaço, elas ficaram quietas todo o caminho até a piscina. As crianças e eu cumprimos o nosso dia e, embora eu estivesse mais calma do que o habitual, não precisei gritar e tentei o meu melhor para abster-me de pensar sobre o assunto do livro.
Finalmente, o dia estava quase terminando. Eu tinha colocado minha filha mais nova na cama e estava deitada ao lado de minha filha mais velha para nosso momento noturno de bater papo.
"Você acha que vai conseguir seus capítulos de volta?". A minha filha perguntou em voz baixa.
E foi aí que eu comecei a chorar - não tanto pelos três capítulos, eu sabia que eles poderiam ser reescritos - o meu choro era mais um extravasamento, devido ao cansaço e frustração envolvidos em escrever e editar um livro. Eu estava tão perto do fim. E de repente ter arrancado de mim meu trabalho, foi algo extremamente decepcionante.
Para minha surpresa, minha filha estendeu a mão e acariciou meu cabelo suavemente. Ela disse palavras reconfortantes como: "Os computadores podem ser muito frustrantes", e "Eu poderia dar uma olhada na máquina para ver se consigo consertar o backup." E então, finalmente, "Mãe, você pode refazer o que perdeu. Você é a melhor escritora que eu conheço", e "Eu vou ajudar no que puder."
No meu momento difícil, problemático, lá estava ela, uma paciente e compassiva incentivadora que não pensaria em me chutar quando eu já estava para baixo.
Minha filha não teria aprendido essa resposta empática se eu tivesse permanecido no hábito de gritar. Porque quando se grita, desliga-se o canal de comunicação, que por sua vez rompe o vínculo e afasta as pessoas - em vez de aproximar.
"A coisa mais importante... É que a minha mãe está sempre pronta a me apoiar, mesmo quando eu estou em apuros".
Minha filha escreveu isso sobre mim, a mulher que passou por um período difícil, do qual não se orgulha, mas que a ajudou a aprender. E nas palavras da minha filha, eu vejo esperança para os outros.
A coisa mais importante... É que não é tarde demais para parar de gritar.
A coisa mais importante... É o perdão das crianças, especialmente se elas veem a pessoa que amam tentando mudar.
A coisa mais importante... É que a vida é muito curta para se chatear com cereal derramado e sapatos fora do lugar.
A coisa mais importante... É que não importa o que aconteceu ontem, hoje é um novo dia.
Hoje podemos escolher uma resposta pacífica.
E ao fazê-lo, podemos ensinar aos nossos filhos que a paz constrói pontes - pontes pelas quais podemos atravessar com segurança por sobre tempos difíceis.



 Post originalmente criado por Rachel Macy Stafford, e publicado em seu site handsfreemama.com.Traduzido e adaptado por Stael Pedrosa Metzger

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Look da Semana!

Estrelando nosso look da semana, o lindo Gabriel, que mora na Califórnia, onde é primavera nesta época do ano, e arrasou no estilo do look primaveril. Biel veste:Camisa da Tommy Hilfiger, Bermuda da Carter's, e Crocs lego azul. 

Agradecimento especial a mamãe Gislaine, que enviou a foto da gatinho.

*Quem quiser participar do Look da Semana, é só enviar uma foto do seu filho ou filha com uma produção legal, para o end: maenual@hotmail.com juntamente com a descrição da roupa

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Perepepe.com: Por que comprar se você pode alugar brinquedos??

Olá Queridas!

Quem acompanha o blog já me viu falar aqui várias vezes sobre a Perepepe.com, um site de locação de brinquedos. Porém, para quem ainda não conhece, a Perepepe aluga  brinquedos e acessórios de qualidade pelo site, para bebês e crianças de 0 a 5 anos brincarem a vontade em casa, sempre pensando na diversão e crescimento dos pequenos, além da comodidade, economia de tempo e dinheiro dos pais.
É uma excelente alternativa para os pais que sabem que os brinquedos custam caro e tem vida útil curta em função do rápido desenvolvimento das crianças, além da diminuição da bagunça com brinquedos armazenados que não são mais utilizados. Existem brinquedos como o Jumperoo por exemplo, que o valor de custo na loja é em torno de R$899,00 e a criança utiliza por pouco tempo. O mesmo produto está disponível para locação no valor de R$125.00 o plano mensal, ou R$85.00 o plano quinzenal. Outro produto de custo bem oneroso é a famosa Cadeira importada Mamaroo, que custa em torno de R$ 1600,00, porém pode ser alugada na Perepepe por um valor bem mais acessível: R$180.00 no plano mensal, ou R$ 125.00 no plano quinzenal.
Outros fatores relevantes são o incentivo a prática do compartilhamento de brinquedos e do consumo consciente, além de ajudar na preservação da natureza evitando o desperdício com brinquedos que ficam entulhados, ocupando espaço e sem uso.
A Perepepe que sempre ofereceu planos mensais de locação, atendendo ao pedido de alguns clientes, agora tem como novidade os planos quinzenais. 
Seguem alguns brinquedos e produtos que podem ser encontrados no site:




 



Valores dos Planos:
2 Estrelas: R$80,00/30 dias ou R$60,00/15 dias

3 Estrelas: R$105,00/30 dias ou R$75,00/15 dias

4 Estrelas: R$125,00/30 dias ou R$85,00/15 dias

5 Estrelas: R$180,00/30 dias ou R$125,00/15 dias

Os brinquedos podem ser escolhidos e alugados diretamente no site ou no Showroom com endereço abaixo:


Site: http://perepepe.com/
Endereço Showroom: Rua Vitório Zeolla, 130, Sala 04, 
Carandá Bosque, Campo Grande/MS
Facebook: https://www.facebook.com/dani.perepepe?fref=ts
Instagram: @perepepecom
Tel: 67 3044-1005
E-mail: contato@perepepe.com

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Coleção Brasileirinhos by Kids Fashionistas

Bom Dia Pessoal!

Hoje o post é em clima de Copa do Mundo. Faltam só 2 meses para o início da maior festa do futebol do mundo acontecer em nosso país, e a expectativa é grande. Pensando nos pequenos torcedores, a loja virtual Kids Fashionistas, criou a Coleção Brasileirinhos com diversas opções lindas e fashion para a criançada torcer pelo nosso Brasil. Olhem só quanta coisa linda:

Bodys e Camisetas personalizadas com o nome da criança

Collant


Tutus


 

 


Vestuário



Para comprar basta acessar a loja virtual e escolher suas peças. Entrega rápida e preços justos, já comprei e recomendo: Loja Virtual Kids Fashionistas

Sigam também a Kids Fashionistas no Instagram, sempre rola sorteios e as últimas novidades do mundo fashion infantil por lá: @kids_fashionistas

A criançada vai arrasar na torcida!

Beijos e aproveitem a dica!



Blog: http://www.kidsfashionistas.com.br/blog.html

Loja Virtual: http://www.kidsfashionistas.com.br/loja-virtual.html

Facebook: https://www.facebook.com/pages/Kids-Fashionistas/472368356153901?fref=ts

Instagram: @kids_fashionistas



segunda-feira, 7 de abril de 2014

Dica do Dia: Produtos Peppa Pig!

Olá queridas!
Tudo bem? Hoje vim dar uma super dica sobre os porquinhos mais amados do mundo. Sim, estou falando da família Peppa Pig, o desenho que conquistou as crianças e papais, mostrando a rotina da porquinha Peppa e família.
Eu assim como muitas mamães estava a procura de pelúcias dos personagens para presentear as crianças, porém só achava disponíveis a venda em sites internacionais (os quais sempre fico receosa de comprar) ou a preços muito exorbitantes aqui no Brasil. Foi quando descobri diversos produtos Peppa Pig no site Oportunidades Todo Dia, a preços bem melhores dos que já havia encontrado. Obtive informações sobre o site e é realmente confiável, com agilidade no envio e os produtos são todos importados.
Pensei que vocês iriam gostar dessa dica,  então trouxe o link do site e a minha recomendação para quem quiser conhecer: http://www.oportunidadestododia.com.br/categoria/peppa-pig.html

Alguns dos produtos fofos que podem ser adquiridos por lá:


 E agora a melhor notícia, o blog recebeu de presente do site, a família Peppa Pig de pelúcia para sortear em nosso perfil do blog no instagram. Vou lançar o sorteio amanhã, corre lá pra participar:


Beijos e aproveitem a dica!
Cin


sexta-feira, 4 de abril de 2014

Look da Semana!

Estrelando nosso look da semana, a linda Marina de Barros Costa, vestindo blusa, saia e pulseira 3 e já 
óculos Chilli Beans. Arrasou mo mix de estampas!

Papai: Gustavo 
Mãmae: Dijane
*Quem quiser participar do Look da Semana, é só enviar uma foto do seu filho ou filha com uma produção legal, para o end: maenual@hotmail.com juntamente com a descrição da roupa

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Checkin

É engraçado como na maternidade tudo são fases, pensando nisso resolvi fazer um checkin do que já passei e do que ainda está por vir. Vamos lá:

Cólicas de Recém Nascido: ✓ ok
Erupção dos dentes: ok
Desmame: ok

Desfralde: ✓  ok
Primeiros passinhos: ok
Tirar a chupeta: ✓ ok

Fazer e amassar papinha na peneira: ok
Chegada do irmão: ✓  ok
Entrada na escola: ok
Dormir fora de casa (casa da vó conta) ✓  ok


Fases mais próximas que estão por vir:

Tirar a mamadeira
Provas escolares
Primeira viagem só com o marido sem filhos
Primeira visita da fada dos dentes
Formatura da alfabetização
Fase dos porquês
 
E ai depois vem as etapas da adolescência, que por enquanto não quero nem pensar, (namorados, baladas, vestibular...), pois como diz aquela frase divertida porém muito verdadeira: criar filhos é como jogar vídeo game, a próxima fase é sempre a mais difícil. Mas é legal olhar pra trás e ver que tudo se supera, inclusive nossas angústias, e vamos ficando mais confiantes, mais experientes, com o instinto mais aguçado para nos apontar o caminho mesmo que as dúvidas ainda pairem. No fim tudo é passageiro e efêmero, e isso é algo grande e importante para se lembrar, seja lá qual for a fase difícil que você estiver passando.   

segunda-feira, 31 de março de 2014

Circo Tihany em Campo Grande!

Olá Pessoal!!!

Este fim de semana recebi o convite da Agência Contexto Mídia para conhecer o circo Tihany, que está em turnê em Campo Grande, instalado nos Altos da Av. Afonso Pena.
Não só as crianças, mas eu e marido também ficamos encantados com o espetáculo "AbraKdabra", já assistido por mais de 800 mil pessoas. As apresentações são divididas em 18 atos, em duas horas de show com doses excepcionais de humor, acrobacia, contorcionismo, ilusionismo e coreografias.
O show é inspirado nas luzes, cores e sons de Las Vegas e traz a tradição do maior circo da América Latina, que é reconhecido por sua originalidade em suas coreografias e cenografias.
Impactante e inovador, o circo é diversão garantida para toda familia!
Recomendo!!!

 
Nós em momento selfie no circo
 





Informações:

Local: Altos da Avenida Afonso Pena.
Sessões e horários:
Terça a Quinta: 20 horas
Sextas, Sábados e Feriados: 16 e 20 horas
Domingos : 11:00, 15:00 e 19:00 horas

*Meia Entrada – permitida em todos os locais, disponíveis para maiores de 60 anos, aposentados, professores, estudantes de qualquer idade ou grau, (APRESENTANDO CARTEIRA DO ANO VIGENTE NA HORA DA COMPRA E NA CHEGADA AO ESPETÁCULO) e para crianças de 1 a 12 anos devidamente documentados.
Gratuidade – Crianças menores de 1 ano (desde que fiquem no colo do responsável) e Portadores de Necessidades Especiais (PNE) com acompanhante pagante.

Valores e  Venda de ingressos: LivePass - http://www.livepass.com.br/tihany-spectacular/
Telefone Livepass: 4003-1527 

Bilheteria, local: No circo de terça a sábado, das 10h até início do último espetáculo. Domingos a partir de 9h30 até o inicio do ultimo espetáculo.

sexta-feira, 28 de março de 2014

Look da Semana!


 E hoje no nosso look da Semana, o mini It boy Théo Curti Serrato, mostrando que charme e estilo são suas marcas registrada. Detalhes da produção: Camisa Dudalina, bermuda Tommy e sapatênis Zara! Muito lindo!

Agradecimento especial a mamãe Tatiana Curti que enviou a foto.

*Quem quiser participar do Look da Semana, é só enviar uma foto do seu filho ou filha com uma produção legal, para o end: maenual@hotmail.com juntamente com a descrição da roupa

quinta-feira, 27 de março de 2014

Moda para Eles: Coleção Outono/Inverno Cuca Fresca Kids!

Olá Amores!

Mamães de meninos, preparem-se, pois esse é daqueles posts para nos deixar piradinhas hehe. Vou apresentar para vocês a Coleção Outono/Inverno para os boys, da Cuca Fresca Infantil, nossa super parceira aqui do blog, 
As marcas carro chefe da coleção são: Joy, PuraMania Kids e Johnny Fox, e a novidade boa, é que a coleção está totalmente democrática, para todos os gostos e bolsos. Confiram os looks para os mocinhos arrasarem no estilo nesta temporada Outono/Inverno:

Johnny Fox

A Johnny Fox é uma marca nova que chegou na Cuca Fresca e traz em seu conceito uma forte referência internacional, moderna e cosmopolita. Traduz o espírito livre do menino, aliado ao conforto que eles exigem Eu  particularmente amei a proposta da marca, pois adoro esse estilo cool e moderninho para os meninos:








Joy

 A Joy, é uma marca referência na moda infantil e reflete um perfil contemporâneo para crianças e adolescentes que têm iniciativa para escolher as suas próprias roupas. A combinação de tecnologia e design apresenta criações confortáveis e repletas de estilo:

 








 PuraMania Kids

Com um apelo super moderno sem perder aquela essência gostosa da infância, a PuraMania Kids, tem espaço cativo no closet dos mini fashionistas. A Coleção Outono/Inverno está fofurice pura, vejam só:








 Irresistível não é mamães? Eu mesma já imaginei meu gurizinho em vários desses looks lindos.
Ah! e hoje focamos nos looks para eles, mas a Coleção feminina também está um arraso, as mamães de meninas podem ir conferir de pertinho, que as opções são muitas. 

Quem gostou, curte aí!

Beijos e ótimo dia!
Cin



Rua: Rio Grande do Sul, 1211, Jardim dos Estados
Tel: 67 3025-2100        
Campo Grande/MS
Facebook:  https://www.facebook.com/lojacucafresca
Instagram: @cucafrescakids