sexta-feira, 3 de julho de 2015

Brincadeiras de Frozen e Homem Aranha no Shopping Campo Grande!



Uma aventura inédita aguarda as crianças no Shopping Campo Grande, entre os dias 03 e 27 de julho. A mais nova atração irá trazer eventos infantis exclusivos de Frozen – Uma Aventura Congelante e do Ultimate Homem-Aranha - Rede de Guerreiros, do canal Disney XD, criados pela Disney especialmente para shoppings da BRMalls. A atração é gratuita e estará dividida em dois cenários, distribuídos em uma estrutura de aproximadamente 100 m², para animar meninos e meninas com diversas atividades.  
De um lado, é possível embarcar em uma divertida viagem ao reino gelado de Arendelle, num circuito de estações interativas baseadas na animação recorde de bilheteria de 2013 – Frozen. Do outro, um cenário repleto de obstáculos baseado nas aventuras do Ultimate Homem-Aranha espera pelos meninos.
O circuito Frozen se passa dentro de um espaço inspirado no castelo de gelo da rainha Elsa. Nele, as meninas poderão experimentar fantasias das personagens Anna e Elsa, trabalhar na confecção da coroa de Anna, curtir o jogo Wii Infinity Frozen e mostrar seu talento gravando o trecho da música tema do filme no estúdio. Como lembrança da aventura congelante, cada participante poderá levar um CD com a sua performance. A atração ainda terá jogos cartonados e painel de fotos.
Já o espaço Homem-Aranha revela um cenário de metrópole, que convida os meninos a superar obstáculos e vencer desafios. Para isso, eles deverão atravessar o misterioso espaço de teias, jogar o game Infinity e se divertir no playground.
 O evento estará montado na Praça Central do Centro de Compras, para crianças de três a 12 anos de idade. O horário de funcionamento do espaço será das 12h às 22h horas, de segunda à sexta-feira; das 10h às 22h aos sábados e aos domingos, a brincadeira será das 12 às 20 horas. As sessões, que têm duração de 20 minutos, comportam nove crianças brincando ao mesmo tempo de cada lado do evento. Atração gratuita.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Colônia de Férias!!!

Bom Dia Amores!

O período de férias escolares se aproxima, e nós pais já começamos a nos descabelar pensando em atrações para entreter a criançada.
Hoje vou deixar uma dica bem bacana para as mamães de Campo Grande, de uma colônia de férias com programação especial repleta de atividades para garantir a diversão dos pequenos nessas férias. Eu conheço a organizadora por isso estou recomendando pra vocês, é uma pessoa super confiável e inclusive vou deixar a Letícia e o Arthur alguns dias.

Segue cronograma de atividades, datas e preços:



Beijos e aproveitem a dica!

segunda-feira, 29 de junho de 2015

10 Itens indispensáveis no enxoval do bebê!

Olá Amores!

Hoje vou dar uma dica ótima, principalmente para as mamães que estão fazendo o enxoval do bebê, essa fase tão especial na vida dos futuros papais. Lembro que curti muito essa etapa, que mescla expectativa com aquela vontade de escolher a dedo cada peça para esperar com muito carinho o novo integrante da família. E foi em minhas andanças, pesquisando sobre as melhores lojas para atender esse público de mães, que conheci a Xique Xique Brasil.


 Para vocês conhecerem um pouquinho sobre os produtos vendidos pela Xique Xique Brasil, fiz uma seleção de 10 Itens indispensáveis no enxoval do bebê, juntamente com o link para a página do site onde vocês conferem todas as opções disponíveis:


10 Itens indispensáveis no enxoval do bebê


1. Fralda Ombro - Multifuncional e super prática, a fraldinha de ombro é idéia para acompanhar o bebê desde a maternidade. Pode ser usada na hora de pegar o bebê, para protegê-lo da"roupa de rua"; serve prevenir de uma gorfada para os momentos em que se espera que o bebê faça a digestão; além de poder servir eventualmente como um lençolzinho para cobrir o bebê ou forrar alguma superfície. Ver todas as opções




2. Kit Carrinho - Um conjunto com lençol em algodão e fronha que serve para o carrinho, moisés, bebê conforto ou mini berço. (Ver todas as opções)


3. Lençol Xixi / Cueiro - Um lençolzinho e perfeito para fazer um "chaturinho" e acalmar o bebê, forrar mantas e xales, cobrir o bebê ou mesmo proteger superfícies antes do bebê deitar.


4. Manta para saída de maternidade - A manta da saída da maternidade é sempre um charme à parte. No Brasil, a cor Vermelha predomina (os filhos dos famosos usualmente saem da maternidade . Para os pais mais clássicos, a cor Branca é sempre a opção preferida (as famílias reais normalmente optam por essa cor de manta). Cada cor tem um significado, mas seja qual for, os modelos com a elegância das rendas e bordados são os preferidos. A cor Vermelha tem significado de proteção e boas energias, blindando o bebê contra o mau-olhado e a inveja. O Branco representa a pureza e traz desejos de paz para o bebê. (Ver todas as opções)


5. Organizador Maternidade - O saquinho organizador das trocas de roupa na maternidade é uma solução prática e muito elegante para deixar as trocas de roupa que o bebê fará na maternidade já separadinhas. Bordar o nome do bebê no saquinho é uma opção charmosa e que ajuda na identificação, na hora do banho na maternidade. (Ver todas as opções)


6. Pagão - Peça clássica, leve e macia, perfeita para a delicada pele do bebê. Há opções com blusinha regata e também com casaquinhos, dando para escolher de acordo com o período em que o bebê nascer. (Ver todas as opções)

7. Sapatinho e luvinha - No primeiro mês, proteger os pés e mãos dos bebês é essencial para aquecer e evitar arranhões involuntários. Procure modelos confortáveis e respiráveis. (Ver todas as opções)

8. Sapatinho vermelho -  Dão sorte, saúde e felicidade, e ainda evitam mau olhado. Usar sapatinhos vermelhos na saída maternidade é tradição. Mas atenção, o sapatinho deve ser recebido de presente.Acreditando ou não em superstição ou crendices, o melhor mesmo é seguir a tradição. Que mãe não adorará colocar esse amuleto da sorte no seu bebê? (Ver todas as opções)


9. Toalha Felpa e Fralda - Em tecido duplo, tem super absorção e um capuz que protege a cabecinha do bebê. (Ver todas as opções)


10. Toalha Fralda - Macia, Prática e Super Leve, a toalha fralda é um curinga no enxoval do bebê. Perfeita, enxuga sem arranhar dobrinha por dobrinha, é fácil de lavar e secar e, ainda por cima, super compacta.  (Ver todas as opções)

Confesso que dá até vontade de encomendar mais um, só para fazer o enxoval na Xique Xique Brasil :)

Beijos amores e espero que tenham gostado dessa super dica!




Loja virtual:  www.xiquexiquebrasil.com.br
Facebook: XiqueXiqueBrasil
Instagram: @xiquexiquebrasil
Pinterest: xiquexbrasil
E-mail: contato@xiquexiquebrasil.com.br

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Ajude Vivi!!!

Bom Dia Amores!!!

Hoje vou compartilhar, um texto escrito por uma amiga, que muito mais que um desabafo é um pedido de ajuda. Estou acompanhando a história da Vivi e assim como a Mari (minha amiga que escreveu o texto), torço e tenho fé em um final feliz para essa pequena.
Ainda essa semana vou fazer meu cadastro no Hemosul para ser doadora de medula, é bem simples, basta colher o sangue, e já pensou que alegria imensa descobrir que vc pode ter compatibilidade para salvar uma vida? Vale muito a pena, achar um tempinho para fazer o cadastro. Segue o texto para vocês conhecerem um pouquinho da história da Vivi:


A filha da minha amiga.
Fabi é minha amiga desde 2003, sabe tudo da minha vida, arrebentou meu coração quando foi morar no Canadá e me deu a imensa alegria de ser "tia de coração".
Vivian nasceu 1 mês e 13 dias antes do Arthur, meu primeiro sobrinho de sangue; coincidência ou não, eles nasceram com o mesmo peso e tamanho: 2,500 kg e 46 centímetros.
Minha vida se encheu.
Fabi voltou do Canadá e confesso que meu coração se aliviou, passávamos várias tardes por alguma confeitaria de Brasília, relembrando histórias e curtindo a Vivi.
Uma tarde de quarta - feira, em Novembro de 2013, Fabi veio para minha casa com a Vivi, ela estava diferente, muito quietinha, um tanto abatida; mesmo assim brincou com meu cachorro e comeu pão de queijo. Antes de ir embora, percebi toda a preocupação da Fabi quando disse: 
- Nossa filha! Febre de novo!
Na segunda seguinte tinha tarde dos amigos do Arthur na casa da minha irmã, além da Vivi, Gael e Tiê (meus outros "sobrinhos") estariam lá. Fabi mandou mensagem avisando que estava no médico e que Vivi ficaria de jejum por 12 horas para fazer exames.
Uma semana depois da tarde gostosa que tivemos aqui em casa, veio a bomba: Vivian estava com leucemia.
Lembro do celular cair da minha mão, da crise de choro, de ver o dia amanhecer e de mentir para meus pacientes de quinta-feira que meus olhos inchados eram fruto de uma absurda alergia.
Após o diagnóstico, com 10 meses de vida, ela foi internada imediatamente e foram longos dias no hospital.
Vieram cirurgias, queda de cabelo, efeitos colaterais da quimioterapia, isolamento por conta da baixa imunidade... momentos difíceis, e vários foram encarados com muita força pela Vivi.
Estava tudo sob controle, quando no dia 4 de Junho de 2015, recebi uma mensagem da Fabi me contando que a doença tinha voltado e agora só um transplante de medula poderia salvá-la.
Acho que li a mensagem 57 vezes, um filme se repetiu na minha cabeça.
No dia seguinte eu e duas amigas estávamos no Hemocentro de Brasília fazendo cadastro para sermos doadoras de medula óssea.
Não siga meu exemplo. Não espere a doença te procurar, arrancar seu chão e te estraçalhar por dentro para tomar uma atitude tão simples.
Fabi decidiu voltar para o Canadá e iniciar o tratamento lá, são outras perspectivas e possibilidades.
Em uma noite dessas, eu sonhei que tudo era sonho, acho que foi o único instante desde o dia 4 que tive um pouco de calma, mas logo depois percebi que o sonho... era sonho.
Resolvi não chamar esse momento de pesadelo, pois estou recebendo uma lição diária de amor e tolerância, não precisei ser mãe para provar o famoso amor incondicional. Vivi e Arthur são excelentes mestres, meus sobrinhos iluminados.
Eu quero transformar esse sonho em realidade, eu quero a filha da minha amiga curada, e para que isso possa acontecer, nós precisamos de SOLIDARIEDADE.
O transplante de medula é possível a partir da SOLIDARIEDADE das pessoas e não de uma fatalidade.
Se você tem entre 18 e 55 anos, compareça ao Hemocentro de sua cidade, uma amostra de 4 a 10 ml de sangue será retirado para mapeamento genético e só! É mais simples e rápido que uma doação de sangue, assim, você pode ajudar a Vivi, a Karina, o Jhonny, o Rodrigo e tantas outras pessoas que lutam contra a leucemia.
Espalhe a hashtag #ajudevivi pelas redes sociais, mobilize seus amigos e seja doador de medula óssea!
Eu, Vivi, Fabi e todos que esperam um transplante, agradecemos.


quinta-feira, 18 de junho de 2015

Trianinha Shoes

Olá Mamães!!!

Hoje vim só contar que tem uma super novidade chegando pra vocês. A loja Trianinha, nossa parceira do blog, está em fase final de preparativos para a inauguração de uma nova loja focada em calçados infantis: A Trianinha Shoes! Em breve venho contar mais novidades sobre a inauguração. Aguardem que você vão amar!!!



terça-feira, 16 de junho de 2015

Cross Kids, Studio Funcional Infantil!

Bom dia mamães!!!
 
Na semana passada falei aqui para vocês sobre uma super novidade que chegava em Campo Grande!  O  Cross Kids, Studio Funcional para atividades físicas infantis!!!
 
As aulas iniciaram na última segunda-feira dia 08/06, e a semana de inauguração foi o maior sucesso! A criançada mostrou que tem energia de sobra para gastar! O método é inovador e a proposta é fazer exercícios físicos de uma maneira lúdica e divertida!
 
 O Arthur e a Letícia já estão matriculados e estão amando as aulas, e como tenho recebido muitas mensagens de mamães querendo saber mais sobre o método, vou colocar algumas imagens dos pequenos em ação para você verem o quanto é bacana:

 












 















 




E  para quem quer conhecer pessoalmente, o Cross Kids preparou um presente mega especial para as leitoras do Blog: Uma aula experimental Grátis!!! Basta ligar nos telefones (67)3211-2686 ou (67)9216-7691 (WhatsApp) e dizer que é nossa leitora! Pronto! Simples né? Então corre para o telefone e agende a aula do seu filho!






As turmas são de no máximo 10 alunos, por isso é bom já garantir a sua vaga!



Rua Arthur Jorge, 2733
Tel: 3211-2686/9216-7691
Instagram: @crosskidscg

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Quando o bichinho de estimação da criança morre!


Olá Amores!

Quem tem bichinho de estimação em casa, infelizmente sempre corre o risco de em algum momento precisar lidar com a perda do bichinho, e passar pela angústia de ver o sofrimento das crianças. 
É difícil saber ao certo o que falar para os pequenos nessas ocasiões tristes, porém é uma oportunidade para ensinar as crianças sobre a morte e o luto, e até que a vida também tem momentos de tristeza. Por isso, dizer que o animal escapou, que foi morar na casa de outra pessoa ou simplesmente substituí-lo por outro não é apropriado. 
A criança precisa saber que todos os seres vivos morrem e é uma ótima chance de entender o ciclo da vida. A gente perde sempre, por toda a vida. É o jardim de infância que termina, os amigos que mudam, o jogo que não ganhamos. Se ela não aprende que pode perder, não vai saber lidar com as situações difíceis quando os pais não estiverem por perto.
Se decidir ter outro bicho, permita que ela mesmo escolha. O ideal é que não seja tão rápido: deixe que a criança viva o período de luto e respeite o tempo dela. Encontrem uma maneira de se despedir dele por uma carta, um desenho, converse sobre a perda, relembre momentos felizes que passaram com o animalzinho e diga para guardarem sempre na lembrança tudo de bom que viveram juntos.



quarta-feira, 10 de junho de 2015

Musicalização para bebês- Tudo o que você sempre quis saber!

Bom Dia!

Dando prosseguimento à nossa série  sobre musicalização infantil, hoje a especialista Ana Lúcia Gaborim, fala sobre como são as aulas de musicalização para bebês, a idade em que eles podem frequentar aulas e os benefícios dessa atividade para os pequenos. Confiram:


“Como são as aulas de musicalização para bebês ? A partir de que idade eles podem frequentar as aulas ?”

R: Conforme já comentei no post anterior, há aula de musicalização para gestantes, ou seja, os bebês já podem começar a ser musicalizados ainda na barriga das mamães !
Não há uma idade mínima padrão para o ingresso na aula de musicalização para bebês; isso vai depender do professor e do espaço físico onde a aula se realiza. Eu já recebi bebês de apenas um mês de vida em minha aula de musicalização, com suas mães. A participação deles na aula é certamente mais passiva; contudo, são as mães que tiram maior proveito dessas aulas...
Mas o que podemos entender por musicalização ? Podemos definí-la como um processo educacional orientado que visa aproximar o indivíduo da música em suas diversas manifestações (popular, erudita, contemporânea, vocal ou instrumental), sensibilizando-o em seus processos de recepção (escuta) e incentivando sua expressão (cantando, tocando, criando). As aulas de musicalização não só desenvolvem as próprias habilidades musicais, mas também servem de estímulo para a área afetiva, cognitiva e motora.
Existem aulas de musicalização oferecidas em escolas, desde o berçário, onde o professor precisa estimular as crianças uma a uma (podendo contar com um ou mais ajudantes). Assim, cada atividade da aula dispende de um tempo maior, até que todos sejam estimulados e realizem o propósito da atividade. Já numa aula com as mães, o professor orienta cada atividade para que as mães as realizem com seus filhos – e assim as atividades fluem mais facilmente. As mães também podem reproduzir as atividades em casa, fortalecendo esse vínculo entre mãe e bebê, estimulando ainda mais seus filhos e alcançando resultados mais rápidos e mais perceptíveis.
As atividades a serem realizadas dependem do agrupamento por faixa etária, mas de modo geral, são utilizados instrumentos musicais de percussão (chocalhos, tambores, metalofones), que as crianças exploram (estimulando os sentidos) e trabalham a coordenação motora, enquanto a criança interage com a música que está sendo ouvida. São cantadas músicas que estimulam determinados movimentos (saltar, agachar, marchar, girar) trabalhando expressão corporal e outras noções básicas (dentro e fora, em cima e embaixo, grande e pequeno, etc); outras, são realizadas com locomoção pela sala, estimulando o bebê a levantar e a dar os primeiros passos, desenvolvendo também a noção espacial; as músicas cantadas ainda estimulam a fala e a atenção, firmando os princípios básicos da comunicação. As atividades de roda, de compartilhamento de objetos e brinquedos estimulam a interação com outros bebês (socialização); por fim, há um momento de relaxamento, com o toque físico da mãe massageando o bebê. A rotina na aula contribui para estabelecer a organização, desenvolver a noção temporal, o convívio com outras crianças e também a segurança fora de um ambiente conhecido como a casa.

Muito mais ainda pode ser trabalhado numa aula de musicalização, mas só mesmo assistindo a uma aula prática é possível conhecer toda a riqueza que ela proporciona ao desenvolvimento do bebê. Podemos, portanto, dizer que a aula de musicalização para bebês só traz benefícios ao seu desenvolvimento, sem contar as experiências preciosas que as mães compartilham a cada aula!

Ana Lucia Gaborim (São Paulo, 1976) é doutoranda em Música pela USP, onde realiza pesquisa sobre regência de coro infantojuvenil. É Mestre em Música e Bacharela em Composição e Regência pela UNESP. Foi bolsista de diversos festivais de música nacionais e internacionais; participou de diversos encontros de Educação Musical promovidos pela FLADEM, ISME e ABEM. Integrou e regeu diversos grupos corais em São Paulo e atuou como professora de Música em escolas de ensino fundamental e conservatórios. Em Campo Grande, desenvolveu projetos de musicalização infantil em igrejas, trabalhando também com musicalização de bebês. Atualmente é professora efetiva do curso de Licenciatura em Música da UFMS, nas áreas de Regência, Canto Coral e Prática de Ensino. Coordena os projetos de extensão “PCIU – Projeto coral infanto-juvenil da UFMS –“, “Semana da Voz”, “Encontro de Regentes Corais”, “Simpósio Coral Infantil” e os Painéis Funarte de Regência Coral em Campo Grande (MS). É regente da Camerata de Cordas da UFMS e integra o Grupo Vocal Feminino “Maria Bonita”. É também mãe de três meninos: Erik (11), Davi (7) e William (4). E-mail: ana.gaborim@ufms.br Facebook: Ana Lúcia Gaborim. Outros artigos da autora estão disponíveis em www.academia.edu 






segunda-feira, 8 de junho de 2015

Seu filho precisa mesmo ser tão feliz?

Bom Dia Amores!!!

Quero começar a emana dividindo com vocês esse texto fantástico que li e desde então não me sai da cabeça. Ele é grandinho, mas vale a pena (ganhar) 5 minutinhos para ler.

Bjos e ótima semana!

Seu filho precisa mesmo ser tão feliz?

No meu tempo de criança, os pais eram pessoas esforçadas pelo sustento da família. Com ostentação ou sem, as pessoas eram mais preocupadas com o trabalho do que com ser feliz. Talvez por isso, já que filhos querem sempre fazer tudo diferente dos pais, agora todo mundo quer fazer o filho feliz, acima de tudo. Isso explica os valores escandalosos que se paga hoje em dia por uma festa de aniversário, a quantidade de brinquedos que as crianças têm e o número enorme de brasileiros indo para a Disney, às vezes para passar o final de semana. Claro que existe a culpa de muitos pais que trabalham demais e tentam compensar os filhos de alguma forma. Mas reflexo da culpa ou não, as crianças de agora nasceram para ser felizes. Será que está certo isso?

Vamos lembrar da nossa infância. Eu pelo menos, era muito feliz. Brincando com minha amiga que morava na casa ao lado, passávamos horas penteando o cabelo uma da outra, ou fazendo comidinha com as plantas do jardim. A maior aventura de que me recordo era brincar de pega-pega com o meu cachorro. Muito básico para você? Acontece que meu cachorro se transformava em uma onça que na verdade era uma Medusa, então em um simples olhar, ele poderia nos transformar em pedras. Por isso estávamos sempre equipadas com frascos vazios de shampoo cheios de água que explodiam como granadas quando caiam no chão. Pois é, criança vem com imaginação de berço. Por isso não precisa ir até Orlando ver os espetáculos de fogos de artifício para ficar maravilhada. Aliás, cá entre nós, já estive na Disney 3 vezes (2 em Orlando e 1 em Paris) e nunca vi tanta criança triste em um parque. Chorando, cansadas, angustiadas, com as mães e os familiares estressados. Claro, já viu o tamanho do lugar? E a quantidade de informação? E de sorrisos maquiados, brilhos, alegria explosiva? Gente, somos humanos. Isso não é um filme. É vida real. Não somos super heróis, nem princesas. Seu filho vai comer aquela salsicha processada junto com aquele pão velho de uma lanchonete linda com várias coisas girando, e pode ser que passe mal. E ai? Não! Não pode passar mal na Disney. Tem que curtir. Tem que ser feliz.

Eu trabalhei para a Disney traduzindo todos os materiais para português durante 4 anos. Sou encantada com a empresa e com o negócio em si, gosto de ir porque moro a 300 quilômetros de distância, temos o passe anual então é um programa barato em um lugar super organizado e bonito na maioria das vezes. Só estou usando de exemplo porque sei que é uma viagem muito cara para se fazer do Brasil mas isso não está impedindo cada vez mais brasileiros de fazerem. Minha pergunta usando este exemplo é: será que precisamos fazer tanto pelos nossos filhos? (Viagem de 8 horas de avião, filas intermináveis, kilômetros e mais kilômetros de parque de diversão) Eu suponho que não. E que está errado os pais sentirem que são responsáveis por fazer dos filhos, pessoas felizes. De onde tiramos essa ideia maluca?

O que eles precisam na verdade é de adultos para educá-los. E como adultos é claro que estamos ocupados. Com a família, com o trabalho, com as funções da casa. Se nessa lista se somar “a felicidade do(s) meu(s) filho(s)” alguém vai ficar muito sobrecarregado e frustado. Talvez seu filho, talvez você, talvez todo mundo. É chato tentar e não conseguir. Já pensou como sente os pais que pagaram a viagem em 6 vezes, passaram 8 horas na lata de sardinha, mais 1 hora em um brinquedo se o filho sair do brinquedo chorando?

Uma vez eu li o livro Encantador de Cães e fiquei fascinada com o raciocínio simples que o genial Cesar Millan escreve ali. Ele diz que cães só vão obedecer quem eles respeitam. E para ganhar respeito, é preciso ser a autoridade, é preciso colocar ordem antes do amor. Agora tente trocar a palavra “cães” por “filhos”, dá no mesmo. Autoridade é o contrário de democracia. Os pais não podem estar sempre abertos “o que querem comer, o que vamos fazer hoje, onde vamos passar as férias”. Entende como é complicado para a criança ouvir isso? Sentir que não existe uma ordem. Ela no auge dos seus 4 anos (ou por volta disso) é que precisa saber, querer e lidar com seus desejos. Meu Deus, está tudo errado ai. No meu tempo de criança, minha mãe interrompia a brincadeira trazendo uma bandeja com uma limonada fresca e biscoitos Maria. Sempre que lembro dessa cena (que aconteceu várias vezes) ela aparece iluminada como uma fada. O que eu sentia era: Nossa, ela é mágica! Como ela sabe que estamos com fome e com sede? Teria sido bem diferente se ela tivesse aparecido e perguntado: querem lanchar? vão querer sorvete ou pode ser biscoito mesmo? Estava pensando em fazer uma limonada, vocês vão beber? Ou é melhor eu trazer um suco de uva?

Infelizmente não estou escrevendo isso porque já aprendi a lição depois de ler o livro. Estou tentando aprender. E só estou escrevendo sobre isso porque descobri que tenho errado bastante. Desde que nos mudamos para Miami, fico com pena e compaixão por qualquer expressão de sofrimento que meus filhos tenham. Porque sei que é difícil para eles. E até esqueço que é difícil também para mim. Minha vida mudou completamente. Mas nem lembro disso. Só penso neles. A consequência? Minha filha de 4 anos cada dia faz uma coisa para me irritar. E então percebi que ela está fazendo isso porque eu estou irritando ela. E porque? Porque estou aberta todos os dias para ouvir, para entender o lado dela. Não parece errado à princípio, certo? Mas está errado. Criança precisa de adulto, alguém que tenha um norte, e ela acompanha o caminho, se frustando, entendendo seus limites e entendendo, porque não, que a vida não é um parque de diversões cheio de pessoas fantasiadas sorrindo para você o dia todo. A vida é para evoluir. Vamos tentar evoluir como pais antes que eles cresçam. Já pensou como deve ser frustante a adolescência de uma criança que sempre teve uma, duas, ou mais pessoas prontas a atender seus pedidos? Como deve ser difícil perder para um adulto que passou a infância sempre ganhando? Nem que a custa de 12 sofridas prestações para os pais?

Educar dá mais trabalho do que servir o sorvete antes do jantar, já que seu filho está querendo tanto. Educar envolve mais compromisso do que pagar as 6 parcelas da viagem mágica. Educar é coisa de gente grande. Deve ser por isso que crianças não podem ter filhos. Porque filhos precisam de adultos. Parece que esse é o grande problema da minha geração, não queremos ser adultos. Outro dia vi um post sobre a crise dos 25 anos. Levei o maior susto! A maioria das pessoas que conheço estão nessa crise aos 35 (ou mais). Está na hora de dar esse passo. Parar de focar só na diversão e na felicidade e evoluir, amadurecer. Todo grande passo na vida acontece quando a gente faz aquilo que é desconfortável. Já aprendemos muito sobre diversão e entretenimento, que tal agora aprender a viver?


Por Cris Leão

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Programação para o fim de semana: Vila da Galinha Pintadinha!

Olá Mamães!

Anota ai a super dica para a programação do fim de semana da criançada!

O período de férias está chegando e para proporcionar diversão às crianças, uma das personagens mais queridas dos pequenos chega ao Shopping Campo Grande com várias atrações. A Vila da Galinha Pintadinha estreou nesta terça-feira (02), trazendo o Carrossel Voador, entre outros brinquedos.
Com capacidade para 20 pessoas, o Carrossel Voador atinge altura máxima de até quatro metros e é composto por 10 ovos cenográficos com um volante que permite o giro de 360º, comportando duas pessoas em cada compartimento (uma criança e um adulto). Já o cenário, traz a casa da Galinha Pintadinha e sua turma, onde as crianças encontram uma escultura tridimensional da personagem, que vem acompanhada de uma grande variedade de atividades lúdicas e educativas, como espaço o para desenhar e colorir e para isso, a criançada terá disponível todo o material para criar e mostrar seu talento à vontade. O local de brincadeiras conta ainda com os Ovinhos Giratórios e o cenário para fotos.

A diversão fica completa com a presença da Galinha Pintadinha, que estará no Shopping para interagir com as crianças entre os dias 12 e 14 e 19 e 21 de junho.

Serviço - O parque de diversões da Galinha Pintadinha inicia suas atividades na Praça Central do Shopping Campo Grande no dia 02 de junho. A entrada no parque e em todas as atividades, inclusive para os encontros com a personagem, serão gratuitas. A bilheteria será cobrada apenas para brincar no Carrossel Voador, no valor de R$ 10,00 por pessoa. O horário de funcionamento do parque será de segunda à sexta-feira do meio-dia às 22h, sábado das 10h às 22h e domingos, do meio-dia às 20h.

Já os encontros com a Galinha Pintadinha acontecem nos seguintes horários:

Sexta-feira (12): das 16h às 20h
Sábado (13): das 13h às 17h
Domingo (14): das 15h às 19h. 

Para brincar no Carrossel Voador, crianças menores de 12 anos ou com um metro de altura ou menos, devem participar do brinquedo acompanhadas dos pais ou responsáveis.